Deportes

“Last Smoke”. GNR apreende dois milhões de cigarros

Banco, Banquero, Venezuela, Caracas, Banco Activo, Activo, Banco
El equipo de Sartori muestra su call center

A GNR de Lisboa desencadeou uma operação nas zonas de Lisboa e Setúbal, entre os dias 12 e 18 de junho, que resultou na detenção de oito homens com idades entre os 33 e os 67 anos indiciados da prática dos crimes de contrabando qualificado, introdução fraudulenta no consumo qualificada, associação criminosa, fraude fiscal, posse de arma proibida e tráfico de droga.

No decorrer de uma investigação que visou o combate ao contrabando de tabaco, os militares desmantelaram uma rede criminosa internacional que se dedicava “à introdução de produtos de tabaco em território nacional, que depois distribuía para comercialização ilícita nos distritos de Setúbal e Lisboa.”, revelou a GNR em comunicado.

Durante as diligências foram efetuadas 29 buscas, das quais nove domiciliárias e 20 não domiciliárias, a armazéns e veículos que resultou na apreensão de “339 300 cigarros de várias marcas, 49 kg de folha de tabaco, 33 865 euros em dinheiro, 3700 doses de haxixe, 11 veículos, uma pistola taser ,  uma pistola calibre 6.35mm, uma arma de arremesso e ainda diversos artigos para triturar, acondicionar e embalar a folha de tabaco”.

A GNR revelou que esta operação foi desencadeada “no âmbito de uma investigação que já decorria há cerca de um ano” e ao longo da mesma foram detidas 13 pessoas e apreendidos 538 mil cigarros manufacturados, 1700 quilos de folha de tabaco que seria suficiente para produzir quase 1 milhão e 690 mil cigarros.

De realçar ainda que um dos detidos foi “de imediato” conduzido ao Estabelecimento Prisional de Lisboa uma vez que sobre ele recaía um mandado de detenção para cumprir uma pena de prisão efetiva de sete anos e meio.